sábado, 29 de dezembro de 2018

Toronto

A cidade de Toronto e muito grande tem uma população com mais de 5 milhões de pessoas, limpa, educada, simples assim como a sua população

Andar por Toronto e como sair para uma cidade onde o multiculturalismo é enorme, estamos em Setembro, pela rua onde me encontro passam milhares de pessoas com as suas bicicletas são muitos a utilizar este veículo, a maior parte e para irem trabalhar porque se torna mais barato, faz se exercício físico

As razoes que me trouxeram a Toronto foram as maiores e melhores da minha vida, o nascimento da minha neta mais nova a Mila Rosa, escolha do nome feito pela Mae, adorei esta homenagem a minha pessoa, fico imensamente grata por saber que a minha neta leva o nome de Rosa.

Ela e um tesouro tao grande que temos na nossa familia, o Sergio pediu que eu fosse la, tinha marcado uma viagem para Outubro e como tinha outra marcada para a Grécia quase em simultâneo, tive que gerir bem o meu tempo, estive 12 dias em Toronto e depois embarquei para a Grécia

sábado, 15 de setembro de 2018

A princesa Mila Rosa

No dia 1 de setembro nasceu mais uma menina para acrescentar a nossa família, Mila Rosa, nome com grande significado, para mim para ela, Mila e um nome simples e assim e a minha princesa, simplicidade e Rosa é beleza, amor, afectos, escolha feita pelos pais

Estou de novo em Toronto. Agora passei. Fazer viagens anuais ou até mais vezes, pois a família  merece e nós como avós também merecemos estar junto dos nossos amados filhos e netos.

Tem sido muito gratificante a proximidade que tenho com está menina ela é algo de belo, ternura de mágico que nos inspira a sermos melhores
 Quando tenho ela nos meus braços sinto que o mundo é mais lindo com está princesa

Obrigada Sérgio e Susy por me darem o mais valioso presente que uma avó mais quer na vida

O Sérgio tem alguma preocupação é pai de primeira viagem, falta a experiência e habilidade para lidar com algumas situações, mas tem feito um excelente trabalho como pai, da atenção a menina que ela precisa

A Susy e a mãe perfeita, cuidadosa, delicada, afetuosa e atenta.... mais predicados não seriam suficientes,..

Estou a escrever este pequeno texto enquanto vejo a Mila a dormir, é um anjo maravilhoso que veio encher os nossos corações de afectos, magia
Que Deus te proteja sempre querida menina do meu coração
 
 






quinta-feira, 30 de agosto de 2018

SEPARAÇÕES

Numa noite de Janeiro de 2012,o meu telefone tocou, uma pessoa muito querida  que vivia a poucos metros da minha casa a pedir que lhe levasse um pouco de pão, estranhei aquele pedido, perguntei-lhe se estava doente,  respondeu que sim, que estava na cama, agarrei fiz umas torradas, um sumo de cenoura, laranja e limão e levei comigo.

Bati à porta a pessoa abriu , estava com um aspecto triste, e perguntei o que se passa? 

Disse que estava com enxaqueca há uns dias e que não tinha comido quase nada, fui para o quarto e olhei para a sala onde estava a mulher agarrada  ao telefone em altas gargalhadas, perguntei  o que se passava, de um lado da casa estava ele na cama no outro lado estava ela plena de alegria ou gozo,estranhei aquele ambiente.

Depois de me sentar um pouco ao lado dele, ele diz-me que ele e a mulher se iam separar, fiquei chocada preocupada, mas já pressentia que isso poderia vir a acontecer.

Ele pediu que eu levasse a cadela à rua,  há uns dias que ele não a conseguia levar, agarrei e fui à rua com a cadela.

Depois de ele comer as torradas e o sumo e dado o ambiente perguntei se ele não queria vir para a minha  casa, ele disse que não que ia ficar bem.

Vim embora triste por tudo o que vi e ouvi....

Qualquer pessoa fica triste  e desapontada com a vida quando situações destas... mas ainda mais triste quando há envolvimento de crianças no meio...

Vivemos tempos difíceis, ninguém se entrega a uma relação para construir  um futuro ... quando vemos a instabilidade criada por mães e pais centrados neles próprios... obviamente que o futuro das nossas crianças está em perigo ..



segunda-feira, 28 de maio de 2018

TORONTO mais uma viagem

Estive em Toronto 18 dias proporcionados pela minha Susy e pelo meu Sérgio, só tenho que agradecer a Deus.

Eles fizeram tudo para que eu continuasse a ser uma rainha, fizeram um roteiro de para que os dias fossem todos preenchidos com actividades

 Estes dias no Canadá tem sido muito intensos, desde a excelentes passeios pela cidade de Toronto e  os arredores

No dia 31 de dezembro fui a um bar para jantar e passar lá o fim do ano, foi de fato magnífico
  a vertente interessante de Toronto, podemos conhecer todas as culturas sem ter que sair da cidade, desde a gastronomia a música há de todos os continentes

Desta vez fui a um restaurante Cubano com musica ao vivo. Foi de facto sensacional, 

Uma banda  enorme de músicos cubanos tocou durante algumas horas para o público assistir e dançar, fiquei surpreendida pela positiva

Estive no Arte e Galeria de Ontário - AGO, tem um acervo enorme de obras onde estão incluídos os grandes pintores tais como Rodin, Monet, Van Gogh e Picasso, despertou-me muito a atentção uma das áreas dedicadas a África, Ásia,e outros continentes considero um dos museus mais completos para além de ter sempre exposições temporárias de vários artistas, na altura em que o visitei a exposição era dedicada a Guillermo Del Toro um dos grandes cineastas mexicanos, adorei.

O ROM - Museu Real de Ontário um dos maiores museus do Canadá, onde tive a oportunidade de ver  as replicas e dinossauros autênticos, animais como ursos rinocerontes, é tão rico em aves que ficamos horas e horas fascinados com tudo o que tem, se for a Toronto em 2019 é obvio que irei continuar a minha viagem pelo ROM e AGO.

 Casa Loma, mais uma descoberta e no período do Natal aquilo ´fantástico, pelo ambiente, simplesmente lindo!!

Apesar do frio, fiquei fascinada por está cidade, onde as pessoas são delicadas, educadas e muito importante, apesar das mais variadas culturas coexistirem não existe o choque, tudo é aceite sem perguntas, desde que haja respeito


segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Restaurante etíope

 Ontem fui jantar a um restaurante de origem africana, da Etiópia, mais uma experiência gastronómica em Toronto, gostei da comida e a forma de servir muito interessante, comemos com as mãos o pão é feito de uma mistura de farinha que fica esponjoso não tem muito sabor.

Servem em travessas enormes conforme a foto abaixo, depois da refeição há um ritual com o café, passa uma mulher com o café em grão, depois traz um recipiente onde ele está a torrar, fica aquele aroma de café torrado no ar e depois este é feito na presença do cliente e servido é um ritual interessante, adorei.

A seguir ao jantar fomos ao centro ver a cidade toda enfeitada com os artefactos de Natal o contraste com a neve e o brilho das luzes vermelhas e brancas dão um aspeto lindo à cidade.
Os dias que estive em Toronto foram magnificos, a Susy e o Sergio fizeram com que eu jamais esqueça estas belissimas férias, passeamos imenso, desde a minha chegada até à partida foram dias super preenchidos, jamais podei agradecer a tudo quanto fizeram por mim.

Chegada a Toronto já tinham um jantarinho maravilhoso para mim, sopa de abóbora magnifica quentinha com o frio lá fora foi super reconfortante.

Um prato principal que consistiu em carne e batatas assadas no forno acompanhada de salada que estava soberbo e claro uma boa sobremesa para terminar a noite, infelizmente o meu inglês é básico e eu e a Susy comunicamos pouco  só quereo é que o meu filhote e a Susy sejam felizes, sobretudo agora que vem mais uma menina para a nossa familia, o Sérgio é um rapaz bom e dedicado, é um pouco trapalhao mas tem tanta doçura dentro dele que esse pequeno defeito é perfeitamente ultrapassado.




domingo, 24 de dezembro de 2017

De novo em Toronto

De novo em Toronto

Cheguei  a Toronto a minha princesa e o meu príncipe estavam a minha espera, é tão bom chegar a um país desconhecido e ter alguém a nossa espera e mesmo bom sentimos que estamos em casa

A viagem correu bem, antes do embarque encontrem muitos portugueses que vinham passar o natal com a família e por sorte encontrei uma senhora que também vinha sozinha 

A  andrelina é uma pessoa super simpática para além de ser uma pessoa dotada de imensa criatividade  faz artesanato e escreve poesia já tem dois livros editados com poemas simples e reais durante o tempo que estivemos a espera do avião leu me imensos poemas dedicados a cidade de Setúbal.

Dia 6 dê janeiro voltamos a estar juntas uma vê que vamos no mesmo voo, para além da andrelina conheci também um senhor que já viveu no Canadá, foi agradável estarmos todos juntos e irmos de novo todos juntos para Portugal




domingo, 15 de outubro de 2017

Sanzalangola



Creio que não estou longe da verdade, não me lembro do ano, era muito kandengue, tu lembras-te. E bebendo mais um copo...vamos então para este enorme Ondjango, e continuar as nossas histórias até o sono chegar... as palavras soltam-se e começam a fluir, já deste o mote e na sequência desse mote vou lembrar-me do Valdemar Bastos, quando o conheci como musico ele ainda era kandengue, a viola que ele tocava era maior que ele. Achei um pouco estranho aquele Kandengue andar já de viola grande na mão, coisa pouco comum naquela época e então foi assim... Numa passagem de ano o Mambroa, organizou um baile, é claro que tínha que haver um conjunto e Nova Lisboa naquela altura não tinha assim muitos e os que havia já estavam comprometidos com outros Clubes, tiveram que se socorrer de uns miúdos que tinham pedido um espaço no pavilhão para começarem a dar os primeiros toques na musica. Os miúdos eram Valdemar Bastos (Viola Solo), Lúcio, irmão dele que era (Viola Baixo), Zé Amado (Viola Ritmo) Tonito (Teclas) Zé Fotografo (Bateria) e o Liocha (Vocalista) que deram uma lição em que quando se quer fazer algo e se tem o dom faz-se mesmo e sai bem e foi realmente o que aconteceu. Nessa passagem de ano organizada pelo Mambroa (Benfica do Huambo) estes rapazes com grande empenho conseguiram fazer com que a o baile fosse um espectáculo memorável, tocaram bem, foi uma noite bem bonita, eu era kandengue na altura mas apreciei muito a forma como eles actuaram e olhando a esta distância no tempo, olho e vejo-os a todos no palco improvisado lá no Pavilhão com os seus instrumentos a tocarem as musicas que nos deliciavam a dançar... Durante um período e ainda bastante grande eles actuaram no Mambroa que promovia matinés dançantes ao domingo, o pavilhão enchia-se de rapazes e raparigas, que se divertiam e dançavam ao som do conjunto SO4H2, foram bons momentos que ali passei, pela alegria, pelo convívio por tanta coisa.... O Zé Fotografo a cantar Summertime, com aquela voz bonita que ele tinha, quando introduzia aqueles toques de bateria, era mesmo um castiço, o Lúcio com o ar dele muito sério não se ria, o Liocha esse cantava bem, qualquer musica na voz dele era linda tinha esse don, o Tonito era o teclas desenvolvia muito bem o talento que tinha nas teclas do seu orgão, posteriormente continuou mas gostava mais de tocar a sua guitarra a solo, o Zé Amado era um espectáculo a tocar ritmo, era rir com ele quando improvisava os seus acordes, Valdemar o mais novo de todos pois só tinha 13 anos sentia-se um pequeno rei no meio daquele grupo todo a tocar os seus lindos solos Venho aqui recordá-los com saudades dos momentos bonitos que me proporcionaram naquela época em que eu era apenas uma adolescente. Gostei de estar aqui um pedacinho a recordar um período bonito da nossa juventude, se não falasses do Valdemar Bastos, não me lembrava desta história... terei outras mas fica para mais tarde...